Às favas, com a cidadania
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Às favas, com a cidadania

Em defesa de padrinhos suspeitos e da farsa da Justiça Eleitoral, criada por, para e com políticos, STF mandou, por 6 a 5, cidadania às favas e livrou candidatos a eleições do rigor da lei penal

José Nêumanne

15 de março de 2019 | 12h04

Com 6 votos a 5 STF não composto por voto contraria 57 milhões de eleitores que votaram contra corrupção. Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão

Seis ministros do STF atenderam a pleitos de impunidade de quem os nomeou para o ápice da carreira e mandaram as investigações do passado, do presente e do futuro de caixa 2 em crimes de corrupção e lavagem de dinheiro com benefícios em campanhas da Justiça Federal para a Eleitoral, que funciona de, com e para políticos profissionais. E o presidente do STF, Toffoli, aboliu República de 1889 para criar o império absolutista da “Suprema Corte”, com seus 11 membros e suas nobres famílias protegidas da língua do povo por inquérito sigiloso sob total controle dos togados, acima de devassas de corrupção da Receita e de policiais, procuradores e juízes federais da primeira instância e críticas.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para o comentário da sexta-feira 15 de março de 2019

1 – Haisem – O que levou o Supremo Tribunal Federal decidir por 6 a 5 que todos os processos criminais de caixa 2 sejam mandados para a Justiça Eleitoral quando o crime for cometido nas eleições

SONORA_MARCO AURÉLIO 1503

2 – Carolina – Além dos políticos criminosos que já estão sendo ou serão processados por caixa 2 essa decisão também poderá retroagir em favor dos que já foram condenados e até de quem está cumprindo pena

3 – Haisem – Qual será o alcance desse inquérito determinado pelo presidente do STF, Dias Toffoli, e a ser relatado por Alexandre de Moraes para proteger ministros da Corte e seus parentes da língua do povo

4 – Carolina – Em que a votação e a decisão de Toffoli de ontem no STF poderão influir no pedido de impeachment de Gilmar Mendes protocolado no Senado Federal pelo jurista Modesto Carvalhosa

5 – Haisem – Você ainda teria alguma coisa a comentar a respeito da ominosa chacina dos estudantes da escola Raul Brasil em Suzano

6 – Carolina – Será que ainda há muita coisa a investigar sobre o atentado dos ex-alunos da escola que tem Brasil no nome

SONORA_RUI FERRAZ 1503 A

7- Haisem – Que efeitos práticos na economia e na gestão pública terá a decisão do presidente Jair Bolsonaro de demitir 21 mil funcionários comissionados não concursados

8 – Carolina – Que impacto poderá ter nas hostes bolsonaristas a entrevista dada pelo site francês Mediapart a respeito da falsificação da conversa gravada da repórter do Estado Constança Rezende.

 

Tendências: