As dores do ajuste

As dores do ajuste

Até quando Temer fingirá que 95 mortes na Grande Vitória em nada afetam o Brasil inteiro?

José Nêumanne

08 de fevereiro de 2017 | 18h43

Morte de policial levou colegas à greve em Vitória Foto Wilton Jr./Estadão

Morte de policial causou outra greve em Vitória Foto Wilton Jr./Estadão

Já é mais do que claro que a reivindicação justa para tentar mitigar os efeitos deletérios da perda de compra dos salários dos policiais em 28% se transformou em Vitória numa chantagem criminosa que prejudica a população, não apenas na mobilidade, nos prejuízos financeiros e na quebra da ordem e da hierarquia. O caso é muito mais grave porque estão em jogo vidas humanas. A Justiça já declarou o óbvio: que a greve é ilegal. E os policiais civis usam a morte de um colega com o pretexto para estabelecer uma lei de talião surrealista e brutal na qual não se sabe quantos inocentes terão de tombar para compensar um policial morto em serviço.

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na quarta-feira 8 de fevereiro de 2017, às 17h36m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.