Armas de fogo, signo de covardia

Enquanto começam a faltar vacinas para imunização contra covid, presidente comemora com seus fanáticos concessões para facilitar comercialização de armas de fogo, medida inútil e perigosa

José Nêumanne

15 de fevereiro de 2021 | 19h33

Bolsonaro desembarcou em Navegantes (SC); antes de ir parao Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul, onde passou a folga do carnaval com a família, enquanto os brasileiros comuns continuam lutando contra a pandemia., Foto: Ivan de Leone

Ao ser questionado sobre os recém-publicados decretos que facilitam o acesso, a posse e o uso de armas e munições no País, o  presidente Jair Bolsonaro afirmou que “o povo tá vibrando”. A declaração foi dada logo após o presidente encontrar apoiadores à saída do Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul (SC), onde passa o carnaval com a família em plena folga carnavalesca, à qual os brasileiros comuns, que o elegeram e são submetidos a seu desgoverno não têm direito por causa da situação anômala provocada pela pandemia de covid-19, que ele continua desprezando. Os jornalistas insistiram no assunto, mas o presidente negou-se a responder. “Só falo se estiver ao vivo”, disse. Signo máximo da covardia, da preguiça, da incompetência, do desprezo pela vida humana, pela paz e pela saúde de um governo obscurantista.

Para ouvir comentário clique no link abaixo e, em seguida, no play

Assuntos para comentário na sedgunda-feira 15 de fevereiro de 2021:

1 – Haisem –  O povo tá vibrando, diz Bolsonaro sobre novo decreto de armas – Este é o título de uma chamada na capa do Portal do Estadão nesta segunda-fe8rqa. Quem, afinal, se beneficia do incentivo ao armamento dos cidadãos brasileiros nesta hora em que urge é enfrentar a pandemia

2 – Carolina – Inquérito do Supremo Tribunal Federal pode fazer Pazuello perder posto e patente – Este é outro título de chamada de capa do Portal do Estadão agora. Você acha que o ministro da Saúde vai mesmo ser demitido e deixar de ser general como punição por sua desastrada atuação no combate ao novo coronavírus

3 – Haisem – Sem auxílio federal, cidades de 14 Estados dão benefícios – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página da edição impressa do Estadão de hoje. Qual é, na sua opinião, a causa de essas cidades estarem assumindo essa despesa que, segundo o presidente Jair Bolsonaro, pode quebrar o Brasil

4 – Carolina – Governo poderá tentar aprovar o auxílio em três semanas – Este é o título de outra chamada na primeira página do jornal hoje. Quais são, a seu ver, as causas dessa demora da administração federal adiar tanto uma medida considerada tão urgente para milhões de brasileiros pobres

5 – Haisem – Almir defende Nobel para Butantan e Fiocruz – Este é o título da edição da semana de sua série Nêumanne Entrevista, protagonizada pelo ex-ministro do Trabalho Almir Pazianotto e publicada no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão

6 – Carolina – Haisem: primeira academia, o melhor Palmeiras – Este é o título nesta semana da série Dois Dedos de Prosa que você publica no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão, com nosso âncora Haisem Abaki. Qual é o espírito da coisa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.