Armação no STF pró Lula

Armação no STF pró Lula

Armação do PT, iniciada com publicação de The Intercept Brasil, continua com pedido do petista Santa Cruz, da OAB, prontamente atendido pelo colega Toffoli, que já informou que agendará discussão da segunda instância no plenário do STF

José Nêumanne

12 de junho de 2019 | 17h48

Toffoli, com decano do STF, Celso de Mello, que vota com ele no adiamento do cumprimento de penas de corruptos para o fim dos séculos. Foto: Dida Sampaio/Estadão

 

A publicação das mensagens de Telegram trocadas entre Moro e Dallaghol reproduzidas por The Intercept Brasil, de Glenn Greenwald, marido do suplente do PSOL que assumiu o lugar de Jean Wyllys na Câmara dos Deputados, se demonstrou uma armação sem limites quando, atendendo a pedido do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, filho de militante da AP esquerdista, o presidente do STF, Dias Toffoli, que nunca teve uma ocupação na vida (e continua tendo) que não fosse servir ao PT, informou que agendará a discussão da ignominiosa tentativa de furar a jurisprudência da permissão de cumprimento de pena após condenação em segunda instância, para o plenário da Corte. Isso supera de longe qualquer ilação sobre cumplicidade após divulgação da conversa do ex-juiz com os procuradores da Lava Jato e revela a natureza criminosa da euforia dos cúmplices da maior roubalheira dos cofres públicos por governos do PT e MDB. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará dessa sujeira.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.