Aras sugere autogolpe a Bolsonaro

Incapaz de cumprir o dever imposto pelo cargo pela Constituição, procurador-geral da República sugere ao presidente da República caminho para autogolpe que este deseja: o "estado de defesa"

José Nêumanne

21 de janeiro de 2021 | 22h45

Petista por herança paterna, advogado por vocação e procurador por interesse, Augusto Aras serve ao chefão do Executivo como arco para flecha, gatilho para revólver. Foto: Dida Sampaio/Estadão

1 – Cumprindo seu sujíssim papel de capacho disponivel, o procurador-geral propôs ao presidente decretar estado de defesa para dar autogolpe aproveitando-se da pandemia, que mata mais de mil brasileiros por dia. 2 – Os indianos se vingaram do papelão do Brasil, que os traiu na luta pela quebra de patentes da indústria farmacêutica na OMC e, por isso, negaram entrega de vacina comprada. 3 Após insultos preconceituosos da famiglia Bolsonaro, a China também faz corpo mole e não entrega IFA ao Butantã. 4 – “Graças a Deus, ainda há Anvisa em Brasília” é o titulo de meu artigo na página de Opinião do Estadão de hoje. 5 Biden e Harris tomaram posse, e Trump – ufa – não passa agora de mais um ex- presidente dos Estados Unidos. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.