Aras, o pacto da impunidade

Não houve sabatina, mas troca de elogios entre condenados, acusados, réus e candidatos ao crime e o encarregado de puni-los, dublê de defensor e acusador, que foi reconduzido à PGR por 55 a 10

José Nêumanne

25 de agosto de 2021 | 10h41

No Senado, Aras prometeu uma gestão seria “sóbria e técnica” e contrária à “criminalização da política”, ou seja, todos os políticos sujos serão perdoados, e ganhou a reconvocação por 55 a 10. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Em farsa impropriamente chamada de sabatina, o Senado aprovou, por 55 a 10, após 21 a 6 na Comissão de Constituição e Justiça. a recondução do procurador-geral da República, Augusto Aras, para mais dois anos à frente do Ministério Público Federal. Foi reiterado o pacto geral da impunidade num acordão dos três poderes e o titular renovado deu a senha, ao reiterar o compromisso contra à “criminalização da política”, posição majoritária no Congresso, inclusive na oposição, com o PT à frente, apoiando o indicado pelo inimigo declarado, Jair Bolsonaro, que passou por cima da tradição, ignorando totalmente os procuradores mais votados nas consultas à corporação.  Não houve sabatina, mas troca de elogios entre condenados, acusados, réus e candidatos ao crime e o encarregado de puni-los, dublê de defensor e acusador.

Assuntos para comentário na quarta-feira 25 de agosto de 2021

1 – Haisem – Após sabatina, Senado renova mandato de Aras na PGR – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página na edição impressa do Estadão de 25 de agosto de 2021. O que há de mais revelador nesta notícia de rotina na permanência do procurador-geral da República

2 – Carolina – Bolsonarismo atacou valores da PM, diz coronel – Este é o título de uma chamada de primeira página do jornal desta quarta-feira. Por que a entrevista do ex-comandante da Polícia Militar de São Paulo ganha destaque às vésperas do ato antidemocrático marcado para 7 de setembro

3 – Haisem – Investimento em ciência e tecnologia é o menor em 12 anos – Esta é a manchete de primeira página do Estadão de hoje. Como você definiria a notícia neste momento em que o conhecimento científico e tecnológico é capital para o desenvolvimento

4 – Carolina – Saque do FGTS no mês de aniversário soma 16 bilhões – Este é o título de outra chamada no alto da primeira página do jornal do dia. O que você tem a comentar sobre ela

5 – Haisem – PF vigia Bannon por crítica à urna no Brasil – Este é o título de outra chamada de primeira página do Estadão que está circulando. Por que, a seu ver, o ideólogo da direita americana, que tem relações próximas com a família Bolsonaro, merece atenção da polícia judiciária brasileira

6 – Carolina – Empresário admite relação com Ricardo Barros, mas nega atuação de líder do governo nas vacinas. Este é o título de notícia dada hoje no Portal do Estadão a respeito do depoimento de ontem do sócio da farmacêutica Belcher, que negociou a vacina mais cara anticovid com o Ministério da Saúde. O que o deputado Ricardo Barros tem com a notícia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.