As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Após tempestada, nada de bonança

Em vez de justificarem caos pós toró, gestores públicos deveriam planejar para evitar mais estragos de chuva de verão ainda maior, e os cidadãos exigirem essas medidas na hora de decidirem seu voto

José Nêumanne

10 de fevereiro de 2020 | 21h50

Cena do caos urbano: Paulo Copino carregou pessoas no trator em que trabalha na Avenida Ermano Marchetti, na Lapa Foto: Giovana Girardi / Estadão

Sempre que acontece um temporal como o que caiu em São Paulo desde a madrugada e ora está desabando no Rio, as autoridades vêm a público dizer que a culpa não é deles, mas do excesso de chuva. Trata-se de uma desculpa cínica e inócua. Um toró como o de hoje deveria mesmo era modificar o padrão de planejamento dos gestores municipais  para uma ainda maior ser enfrentada, ora!