As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Anvisa aprova coronavac e humilha capitão

Aprovação da "vachina", apelido de Bolsonaro para vacina do Butantã, pela Anvisa permitiu que inimigo do presidente, Doria, promovesse vacinação de enfermeira no HC de São Paulo

José Nêumanne

18 de janeiro de 2021 | 19h41

Por cinco a zero, diretoria da anvisa aprova uso da coronavac par uso emergencial, prega distanciamento social, uso de máscara e higienização, além de condenar cloroquina. Foto: Anvisa

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso experimental das vacinas coronavac e de Oxford, Astrazeneca e Fiocruz. Seus cinco diretores também afirmaram que a vacina tem um prazo para imunizar quem a toma e que é fundamental manter com rigor as recomendações da OMS, que o primeiro ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta adotou e propagou em entrevista coletivas diárias com sua equipe técnica: distanciamento social, uso das máscaras e higienização permanente e rigorosa para evitar o contágio. Na votação, a unanimidade da diretoria da Anvisa também fez questão de condenar o tal “tratamento precoce”, que é nada mais nada menos do que dióxido de cloroquina, adotando critério científico de forma até inesperada. Bolsonaro, com sua barriguinha de chope, deve conhecer a expressão: foi  barba, cabelo e bigode.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos de comentário na segunda-feira 18 de janeiro de 2021

1 – Haisem – Anvisa aprova uso emergencial de vacinas; São Paulo inicia vacinação – Esta é a manchete de primeira página do Estadão de hoje, abrindo a semana. O que você tem a dizer sobre as duas notícias, serão de fato alvissareiras ou ainda há a atravessar muito do longo deserto da pandemia

2 – Carolina – Sem imunizante, Pazuello critica “marketing” – Este é o título de uma chamada de primeira página do jornal. Você concorda ou discorda da crítica do ministro da Saúde à rapidez com que o governador de São Paulo, João Doria se deixou fotografar ao lado da primeira brasileira a ser imunizada após longa e árdua batalha políltica com Jair Bolsonaro

3 – Haisem – Saudável para poder curar – Este é o título de outra chamada de primeira página do Estadão de hoje. Quem é o primeiro brasileiro a ser vacinado e por que foi escolhido

4 – Carolina – Você esperava a goleada de cinco a zero na votação da diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) contra o negacionismo do presidente Jair Bolsonaro em relação à pandemia da covid 19, a imunização em geral e a Coronavac em particular

5 – Haisem – Enem tem ausência recorde, mas alunos são barrados – Este é título de chamada na primeira página do jornal. O que você tem a dizer do resultado da batalha judicial do governo para realizar a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio

6 – Carolina – Bolsonaro é louco, diz Reale – Em que o participante do impeachment de Fernando Collor e co-autor do de Dilma Rousseff, ex-ministro da Justiça Miguel Reale Jr., apoiou argumento tão pesado para justificar um possível afastamento de Jair Bolsonaro da Presidência da República no meio de uma pandemia e uma recessão econômica

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.