Angústia em Cuba

Angústia em Cuba

Agora é esperar pra ver se ditadura comunista em Cuba sobreviverá sem mito e ícone Fidel Castro

José Nêumanne

28 de novembro de 2016 | 20h02

E o futuro sem Fidel?

E o futuro sem Fidel?

Vargas Llosa, que foi fã e crítico de Fidel Castro, disse que sua morte pode pôr fim à ditadura comunista em Cuba, porque sua figura que deslumbrou a geração dele não tem herdeiro em Cuba. As emissoras de TV do Brasil preencheram seus noticiários de fim de semana com muita louvação e pouca informação, pois seus inebriados repórteres não perceberam que o silêncio que reinou em Havana, onde estavam ou para onde foram, não passou de angústia pelo futuro incerto e não sabido sem o líder de sempre. Yoanni Sánchez, a blogueira cubana dissidente, foi quem melhor retratou o medo que ela mesma e seus patrícios têm do que ainda está por vir em maldades do hermanito Raúl.

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – da segunda-feira 28 de novembro de 2016, às 17h33m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.