As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

AGU a serviço do STF

Advogado-geral da União é funcionário do Executivo, portanto chefiado por Bolsonaro, mas tem prestado serviços ao STF em polêmicas como censura e inquérito de Toffoli e licitação milionária de banquete de lagostas e vinhos premiados quatro vezes

José Nêumanne

10 de maio de 2019 | 07h04

Mendonça, da AGU, responde a Bolsonaro, mas atende mesmo a Toffoli. Foto: Rodrigues Pozzebon/Agência Brasil

Quando todos os juristas com um mínimo de decência e vergonha na cara condenaram a censura e o inquérito em que o STF acusa, investiga, defende e julga, o advogado-geral da União, André Mendonça, fez parecer oficial aprovando a lambança. E quando a juíza Solange Salgado aceitou queixa do MP do TCU contra o ominoso banquete de R$ 1,3 milhão orçado pelo mesmo STF, foi o dito cujo funcionário quem entrou com a ação vitoriosa no TRF 1 e o orçamento foi aprovado. Pergunta a Bolsonaro; o advogado-geral da União é subordinado ao presidente da República ou ao do STF? Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da quinta-feira 9 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Tendências: