Agronegócio aposta na democracia

Enquanto presidente da Fiesp, Paulo Skaf, cede à pressão de Artur Lira e recua do documento a favor da democracia, agronegócio divulga manifesto que retoma e ainda aprofunda o anterior

José Nêumanne

31 de agosto de 2021 | 16h36

Marcello Brito, presidente da Abag, é um dos signatários do documento em que o agronegócio brasileiro endossa e aprofunda documento do empresariado a favor do Estado de Direito. Foto: Gerardo Lazzari / Divulgação

Após o recuo da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, entidades do agronegócio divulgaram segunda-feira, manifesto no qual defendem o estado democrático de direito garantidor da “liberdade empreendedora” – o inverso de “qualquer politização ou partidarização nociva”, que agrava os problemas do País. O texto é assinado por agremiações do setor agroexportador nacional. A exemplo do documento produzido na Fiesp, o manifesto das entidades do agronegócio não cita o presidente Jair Bolsonaro. Mas opta por uma mensagem mais incisiva, ao descrever a atual sociedade brasileira como “permanentemente tensionada em crises intermináveis ou em risco de retrocessos e rupturas institucionais”. Ou seja, o setor industrial investe no retrocesso e o agronegócio na democracia futura. Como era de se prever.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário na terça-feira 31 de agosto de 2021

1 – Haisem – Fiesp recua, mas agronegócio faz manifesto pela democracia – Esta é a manchete de primeira página na edição impressa do Estadão desta terça-feira 31 de agosto de 2021 – O que você tem a dizer sobre isso

2 – Carolina – O sigilo é segredo de políticos como Barros – Este é o título de seu artigo editado no Blog do Nêumanne no portal do Estadão que está circulando. O que permite a longevidade da velha atividade política da impunidade no Brasil de hoje e de sempre, a seu ver

3 – Haisem – Nunes Marques garante a motoboy Ivanildo direito de não comparecer à CPI – Este é o título de notícia dada na primeira página do portal do Estadão que está circulando. O que revela essa decisão do único ministro do Supremo Tribunal Federal até agora indicado por Bolsonaro

4 – Carolina  – Araçatuba tem noite de assalto a bancos, mortes e terror – Este é o título de uma chamada na primeir a página do jornal de hoje. A que você relaciona essa tragédia provocada pela ação mais violenta do chamado novo cangaço nos últimos dois anos

5 – Haisem – Sob Bolsonaro, Funai passa de crítica à defesa do marco temporal – Este é o título de chamada na primeira página do Estadão do dia. O que justifica essa mudança de 180 graus da postura do governo federal em relação aos direitos dos povos indígenas do Brasil

6 –  Carolina – Gasolina já passa de sete reais o litro em três regiões – Este é o tí

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.