Adeus,políticos!

Adeus,políticos!

Brasileiro fará muito bem se em 2018 afastar velhos políticos viciados em propina do poder

José Nêumanne

23 de novembro de 2017 | 17h40

Se a vantagem de Huck é não ser político, é absurdo exigir dele traquejo politico é um contrassenso Foto: Silvana Garzaro/AE/

Nada há de surpreendente, mas também nada de definitivo na notícia de que a aprovação ao apresentador de televisão Luciano Huck atingiu 60% entre os eleitores brasileiros, depois de ter subido 17 pontos porcentuais, segundo levantamento feito pelo Estadão e pelo Instituto Ipsos. As reações suscitadas à notícia natural num ambiente de descrédito de partidos e políticos são defensivas e interesseiras. A exigência de militância política anterior para concorrer ao cargos políticos, inclusive a Presidência, contradiz a constatação de que o exercício da politica no Brasil há muito tempo tem sido uma prolongada prática de cleptomania que levou à construção de uma cleptocracia, voraz e nociva ao bem-estar comum. O resto é bazófia. Este foi um tema abordado no Estadão às 5, transmitido pela TV Estadão do estúdio no centro da redação do jornal, apresentado por Emanuel Bomfim, comentado por mim e retransmitido pelas redes sociais Youtube, Twitter, Periscope Estadão e Facebook na quinta-feira 23 de novembro de 2017, às 17 horas.

Para ver o vídeo clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.