Acidentes, uma ova!

Acidentes, uma ova!

Desastres com carros alegóricos no sambódromo do Rio não são acidentais, mas causados por desleixo

José Nêumanne

28 de fevereiro de 2017 | 17h36

Sambista da Paraíso do Tuiuti chora diante do desastre de seu carro alegórico Foto Carlos Júnior/AP

Sambista da Paraíso do Tuiuti chora após desastre com seu carro alegórico Foto Carlos Júnior/AP

Depois do desastre com o carro da Tuiuti neste sábado, à noite, o desfile da Unidos da Tijuca foi dramático na Marquês de Sapucaí, no Rio. A parte de cima do carro alegórico que representava a cidade americana de Nova Orleans afundou no desfile e 12 pessoas ficaram feridas, duas gravemente. O carro ficou parado na pista e as alas tiveram de passar ao lado, o que prejudicou muito a evolução da escola e denuncia a insensibilidade geral que nem ligou para os feridos, tudo em nome da continuação do show. Chamar tais desastres no desfile do sambódromo carioca de acidentes serve apenas para ludibriar a sociedade e evitar a punição dos verdadeiros responsáveis pelo desleixo que os provocou. Absurdo!

(Comentário no Estadão no Ar 2 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na terça-feira 28 de fevereiro de 2017, às 7h50m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site Estação Nêumanne no ícone do play

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.