A vez dos tucanos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A vez dos tucanos

Paulo Preto, Aloysio Nunes e Gilmar Mendes trabalharam juntos no Planalto no governo FHC e agora são citados em e-mails com acertos para garantir habeas corpus no STF do terceiro em benefício dos dois primeiros

José Nêumanne

07 de março de 2019 | 19h06

Paulo Preto, condenado ao todo a 172 anos de prisão, está preso e preocupa seu ex-chefe Aloysio Nunes. Foto: Evelson de Freitas/Estadão Conteúdo

A juíza federal Maria Isabel do Prado decretou a prisão temporária do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, Paulo Preto, tido como operador do PSDB, condenado por ela a 145 anos de cadeia, que, somados a 27 de pena anterior, somam 172 anos, 24 menos que recorde de 196 de Sérgio Cabral.  Busca e apreensão em sua casa levaram à suspeição sobre Aloysio Nunes, Raul Jungmann e – tcham tcham tcham tcham – Gilmar Mendes. Aloysio, Gilmar e Paulo conheceram-se no Palacio do Planalto, onde ocuparam gabinetes no governo FHC. Logo… Se gostou deste vídeo, por favor, dê um like, inscreva-se no meu canal, clique no sininho e compartilhe-o em Facebook e Twitter. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique no link abaixo:

Tendências: