A real politik sob Bolsonaro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A real politik sob Bolsonaro

Bolsonaro cedeu à velha política que derrotou na eleição nomeando 22 ministros, mas acertou em cheio ao extinguir Ministério do Trabalho e entregar setor para autor da reforma trabalhista, Rogério Marinho

José Nêumanne

04 Dezembro 2018 | 20h06

Embora tenha anunciado 22 ministérios,  a mais do que pretendia, Bolsonaro extinguiu a pasta do Trabalho e entregou setor para Marinho, autor da reforma trabalhista. Foto: André Dusek/Estadão

Muitos dos quase 58 milhões de eleitores que fizeram de Jair Bolsonaro presidente eleito do Brasil ficaram certamente contrariados com o não cumprimento de sua promessa de que limitaria seu ministério a 15 pastas após o futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, anunciar que ao todo serão 22, sete a mais da expectativa e sete a menos do que o atual de Temer. Em compensação, o capitão e deputado tomou as atitudes pra lá de elogiáveis ao decidir extinguir o Ministério do Trabalho e dividir suas atribuições para outros três e de anunciar que o futuro encarregado das relações trabalhistas na Economia sob Paulo Guedes será o deputado Rogério Marinho, autor da reforma trabalhista. (Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na terça-feira 4 de dezembro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play