A montanha pariu um rato morto
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A montanha pariu um rato morto

Enquanto Greenwald, editor do Intercept, apagou e reescreveu "erros de edição" de mensagens divulgadas para desmoralizar Moro, manifestantes foram às ruas apoiar ministro da Justiça

José Nêumanne

01 de julho de 2019 | 15h29

Colorida de verde-amarelo, pacífica e ordeira, manifestação na Paulista revela força política de Moro. Foto: Pedro Venceslau/Estadão

Ao participar na tarde de domingo 30 de junho de 2019, do programa De olho nas ruas, cobertura da TV Gazeta das manifestações a favor de Sérgio Moro, seu combate anticrime e contra a corrupção, da reforma da Previdência e contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF), abordei a tentativa de desqualificar Sérgio Moro pelo blogueiro ianque Glenn Greenwald. Sobre os “erros de edição” do site The Intercept Brasil aproveitei uma definição de para sobre “o parto da montanha”, sátira clássica do poeta romano, para lembrar que, no caso em tela, a montanha pariu um rato morto.

Para ver o programa na íntegra clique aqui

 

Tendências: