A Justiça em ação
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A Justiça em ação

Gebran desmascara tentativas de ganhar tempo e negar provas no julgamento de Lula no TRF4

José Nêumanne

24 Janeiro 2018 | 12h55

 

Sessão histórica do TRF 4 em Porto Alegre julgando condenação de Lula por Moro Foto: Sylvio Sirangelo/TRF4.

Voto do relator João Pedro Gebran no julgamento dos recursos à condenação de Lula no TRF 4 relacionou tentativas da defesa de ganhar tempo e expor o juiz Sérgio Moro, que decretou uma pena de 9 anos e meio de cadeia, a vexames de toda ordem. A mesma sessão ganhou na presença do advogado René Ariel Dotti, ícone da defesa de presos políticos na ditadura militar, como defensor dos interesses da Petrobrás no processo, o esclarecimento definitivo de que o réu não é vítima de perseguição, mas apenas está sendo julgado por crimes comuns. Este foi um dos meus comentários no programa Estadão Discute, ancorado por Haisem Abaki e com participação do promotor Roberto Livianu, em transmissão direta da TV Estadão no estúdio no meio da redação do jornal e retransmitida por Youtube, Periscope Estadão, Twitter e Facebook na quarta-feira 24 de janeiro de 2018, às 11 horas.

Para ver o vídeo, clique aqui