A gestão desastrada da pandemia

Ministro da Saúde se descontrolou quando governador de São Paulo o questionou sobre eventuais interesses políticos ou ideológicos por trás da decisão de não comprar CoronaVac, do Butantã e da SinoVac

José Nêumanne

09 de dezembro de 2020 | 21h26

Governadores foram ao Palácio do Planalto terça-feira para uma reunião com o ministro da Saúde, Pazuello, que manteve áspero bate-boca com Dória, testemunhado por outros participantes da reunião. Foto: Governo de SP

A reunião dos governadores com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, teve ingredientes de tensão, constrangimento e embates. Foi um dos momentos mais absurdos da história da insana República. O principal deles foi u bate-boca entre o governador de São Paulo, João Doria, e Pazuello, sobre o desinteresse do governo federal pela CoronaVac, parceria da chinesa SinoVac com o Instituto Butantã. “O Butantã, quando concluir seu trabalho e estiver com a vacina registrada, avaliaremos a demanda e se houver demanda e houver preço nós vamos comprar. (…) Havendo demanda, preço (inaudível), todas as vacinas, todas as produções serão alvo de nossa compra”. Rosângela Bittar, no artigo Os prazos e o desespero, no Estadão, resumiu: “O trágico enredo da pandemia parece ter chegado ao limite com a indefinição sobre a vacina”.

Para ouvir comentário clique no link abaixo e, em seguida, no play

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

 

Assuntos para comentário da quarta-feira 9 de dezembro de 2020:

1 – Pazuello bate boca com Doria e contesta vacinação por Estado – Esta é a manchete da primeira página da edição impressa do Estadão de hoje. Afinal, a vacinação é razão para guerra entre as autoridades brasileiras ou necessidade urgente que exige soluções em vez de confronto

2 – Oxford não atesta eficácia em idosos – Este é título de chamada no alto da primeira página do jornal hoje. O que você, como idoso em quarentena e home office, tem a comentar a respeito dessa limitação da vacina que o governo federal escolheu como única opção para combater a covid no Brasil

3 – Inflação é a maior para novembro em cinco anos – Esta é mais uma chamada na primeira página da edição impressa do Estadão hoje. O que mais esta notícia ruim serve de alerta para o cidadão que já tem tantos outros motivos para lamentar no Brasil em plena explosão da pandemia da covid 19

4 – Relatório da PEC emergencial traz economia irrisória – Diz título de chamada na primeira página do jornal de hoje. O que causou mais esta constatação de frustração

5 – STF apenas suspendeu o golpe sujo no Congresso – Este é o título de seu artigo na página A2, de Opinião, publicado hoje no Estadão. O que há no seu texto que justifique esse advérbio que, no caso, define exclusão

6 – Reino Unido celebra dia V – Este é o título de um texto-legenda na primeira página da edição impressa do jornal de hoje, registrando o momento de intensa felicidade do início da vacinação contra a covid no mundo inteiro, à exceção do Brasil, onde as autoridades responsáveis agem irresponsavelmente adiando este momento de felicidade devido a todos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.