A figura do triste cavalheiro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A figura do triste cavalheiro

Lula pressionou sindicalistas e funcionários do BB na Previ, BNDES e Bradesco para demitir Agneli, substituído por Fábio Schvartsmann, que contou que sirene não soou porque foi destruída pela lama. Que tal?

José Nêumanne

01 de fevereiro de 2019 | 07h05

Seus funcionários morreram no restaurante e presidente da Vale explica que aviso da sirene foi abafado pela lama da represa. Foto: Wilton Jr./Estadão

Fábio Schvartsmann foi o que restou da pressão de Lula sobre sindicalistas e funcionários do Banco do Brasil que mandam na Vale em nome do Previ, BNDES e Bradesco para derrubar Roger Agneli da presidência da Vale. Para seu lugar foi escolhido o atual presidente, a quem resta o emprego ingrato de empurrar com a barriga rejeitos minerais das barragens de Mariana e Brumadinho para enganar incautos e ganhar tempo. A última de sua coleção de absurdos inomináveis foi dizer que a sirene, que deveria anunciar aos ocupantes de refeitório e outras dependências da companhia a iminência da catástrofe, não funcionou por ter sido engolfada pelo rio de dejetos. O que o mantém no jogo? Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da sexta-feira 1 de fevereiro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player