A festa da derrota
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A festa da derrota

Capitulação sem honra à chantagem do locaute das transportadoras de cargas levou Temer a armar circo mambembe para comemorar derrota, deixando as lágrimas para o cidadão, que pagará R$ 5 bilhões por ela

José Nêumanne

25 Maio 2018 | 12h15

Dá para acreditar que Temer e Pezão ainda riem da encrenca em que enfiaram o Brasil e o Rio? Cáspite! Foto: Wilton Júnior/Estadão

Temer armou um circo mambembe para comemorar, de forma absurda, a capitulação do governo à chantagem do locaute dos empresários de transporte rodoviário de cargas, aceitando passivamente o fato de o movimento cometer assim dois crimes de uma vez, congelando o preço do Diesel, e com isso, desmoralizando a política de recuperação da Petrobrás, e retirando as empresas dos vencedores da reoneração das folhas de pagamento, além de outras benesses absurdas. Isso tudo foi feito sem nenhuma garantia de que a contrapartida, que não seria o fim do movimento ilegal, mas uma trégua de 15 dias para tudo voltar a ser como dantes no “cartel” de Abrantes, fosse concretizada. Isso tudo ao custo de R$ 5 bilhões enquanto dure seu desgoverno. Este meu comentário está no Estadão Notícias, no ar no Portal do Estadão desde 6 horas de sexta-feira 25 de maio de 2018.

Para ouvir clique aqui