A culpa é dos prefeitos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A culpa é dos prefeitos

Paulistano prejudicado por incompetência e despreparo dos últimos prefeitos da cidade terá de ter paciência no trânsito, mas não pode se esquecer dos nomes dos últimos prefeitos nas próximas eleições

José Nêumanne

21 Novembro 2018 | 12h56

Trânsito muito congestionado na Eusébio Matoso é amostra do que paulistano terá enfrentar por causa da má gestão municipal. Foto: Felipe Rau/Estadão

O trabalhador paulistano já nada mais tem a fazer a não ser enfrentar seu trajeto de casa para o trabalho e de volta para casa com o máximo da paciência que puder ter. A mostra de que o cidadão tem bom humor é constatada na reportagem do Estado mostrando os curiosos que vão ao lugar em que o viaduto na Marginal do Pinheiros cedeu para fazer selfies como fosse um ponto turístico. Mas essa calma precisa ser substituído quando o eleitor tem de julgar o trabalho de todas as administrações municipais da maior cidade do País, em especial a atual, mais uma vez sob a batuta de um tucano, Bruno Covas, mas não só esta, pois todos são culpados pelo desastre na via e pelo caos que vier a produzir.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107.3 – na quarta-feira 21 de novembro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para o comentário da quarta-feira 21 de novembro de 2018

 

1 – Haisem – “Paciência para encarar o caos”, aconselha o título da legenda da foto do local onde o viaduto cedeu na Marginal de Pinheiros. E o que mais o paulistano vai ter de fazer para se adaptar à rotina que lhe está sendo imposta pela descoberta de que as estruturas de 75 das 185 pontes e viadutos da cidade não têm a menor confiabilidade?

 

2 – Carolina – Que transtornos a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal de desarquivar inquéritos pode causar ao senador e futuro deputado federal Aécio Neves, suspeito por corrupção e lavagem de dinheiro por suspeitas de propina em Furnas, estatal mineira de energia?

 

3 – Haisem – Em que o futuro ministro da Saúde no governo de Jair Bolsonaro, deputado Luiz Henrique Mandetta, do DEM do Mato Grosso do Sul se baseia para afirmar, como o fez ontem, que o convênio com médicos cubanos para o Mais Médicos não era entre o Brasil e Cuba e sim entre Cuba e o PT?

SONORA_MANDETTA 2111 A

 

4 – Carolina – Por que será que, quando, ao defender seu futuro ministro da Saúde, deputado Luiz Henrique Mandetta, das notícias sobre o fato de responder a investigações na Justiça sobre suposta fraude em licitação, tráfico de influência e caixa 2 na secretaria da Saúde em Campo Grande, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, usou a palavra “ainda” ao afirmar que ele não é réu, portanto merece a confiança dele?

SONORA_BOLSONARO 2111 A

 

5 – Haisem – Você confia em que não vai haver mesmo aumento de impostos para resolver problemas de caixa no futuro governo, como garantiu ontem o ministro da Economia, Paulo Guedes?

 

6 – Carolina – O que você acha que poderá ter levado o senador Dalírio Beber, do PSDB de Santa Catarina, a desistir de levar ao plenário, como estava previsto na pauta, projeto de sua autoria flexibilizando o prazo de aplicação da punição a réus da Lei da Ficha Limpa?

 

7 – Haisem – Quem você acha que tem razão nessa discussão iniciada com a descoberta por um catador de lixos de correspondência entre Luis Carlos Prestes e sua mulher, Olga Benário Prestes, entre os comerciantes que a querem por em leilão e a filha do casal, Anita Leocádia, que exigiu na Justiça a entrega do material a um arquivo público?

 

8 – Carolina – Depois das duas vitórias por 1 a 0 contra Uruguai e Camarões em Londres nos últimos jogos da seleção brasileira este ano, aumentaram ou diminuíram suas esperanças de um bom desempenho do time na Copa do Mundo de 2022 no Qatar?