A culpa de Dilma em Brumadinho

A culpa de Dilma em Brumadinho

Com sua notória falta de inteligência, Dilma confessou, a pretexto de se jactar, sua parte importante de culpa no massacre em Minas ao lembrar seu decreto considerando rompimento de barragem "acidente natural"

José Nêumanne

27 de janeiro de 2019 | 13h33

Resgate dos corpos das vítimas de Brumadinho será muito difícil, alertou Duarte Júnior, prefeito de Mariana. Foto: Uarlen Valério/O Tempo/Estadão Conteúdo

Reproduzi neste meu vídeo de hoje recados lúcidos e oportunos que recebi de duas amigas, a escritora Ieda Lima e a deputada estadual paulista do PSL Janaína Paschoal, sobre o arrombamento da represa do córrego do Feijão, em Minas. A inscrita Elisa Cysne lembrou o ominoso incêndio do Museu Nacional. E o inscrito Michel Átila me alertou para o cinismo de Dilma, que, a pretexto de liberar FGTS para vítimas, deu à Vale chance de se livrar da punição penal, ao considerar arrombamento de represa “acidente natural”. Assim, ela cometeu, aliás, sincericídio que lembra muito outro, que resultou na Operação Lava Jato. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver o vídeo clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.