A CPI da Lava Jato
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A CPI da Lava Jato

O total de bandidos, suspeitos e temerosos de virem a ser descobertos na Câmara é suficiente para convocar colegas para constrangerem agentes da lei que combatem corrupção e podem vir a ameaçar liberdade deles

José Nêumanne

13 de setembro de 2019 | 12h53

Ação de bandidos, suspeitos e temerosos de serem flagrados contra Lava Jato, que priorizava criminalizar Moro agora constrangerá Deltan em CPI: Foto: Felipe Rau/Estadão

Os bandidos desmascarados e os ocultos, que ainda temem ser descobertos, já têm quórum na Câmara dos Deputados para, pelo menos, instalar uma CPI. É o que se percebe ao tomar conhecimento da última novidade: a fresquíssima comissão de inquérito para apurar “crimes” eventualmente cometidos por agentes da lei da mais bem-sucedida operação de combate à corrupção da história: a Operação Lava Jato. Além de conviver com o incômodo de ter sua intimidade no aplicativo Telegram divulgada diariamente pela IntercePT Brasil e seus cúmplices brasileiros, eles serão submetidos ao vexame do depoimento embaraçoso na Câmara. É o Brasil.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário da sexta-feira 13 de setembro de 2019

1 – Haisem – Quais são os resultados que você espera dos trabalhos da CPI da Lava Jato

2 – Carolina – Que assuntos tão graves e sigilosos você acha que o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, tinha para tratar em jantar secreto com os senadores petistas Jaques Wagner e Humberto Costa

3 – Haisem – Você ficou emocionado com o discurso de despedida da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, ontem no Supremo Tribunal Federal

SONORA_DODGE 1309

4 – Carolina – Você não vai aproveitar seu comentário para cumprimentar o decano do Supremo, Celso de Mello, pelo discurso que fez na despedida da procuradora-geral, Raquel Dodge

SONORA_MELO 1309

5 – Haisem – Você daria a medalha de benemérito do mês ao ministro do STF Gilmar Mendes por ter concedido ontem habeas corpus aos empresários cariocas Miguel Skin e Gustavo Estellita na área de fornecimento de equipamentos e material hospitalar para a saúde publica do Rio

6 – Carolina – Você não vai mandar felicitações ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre, pelo serão a que se submeteu para tentar aprovar pleito grato a seus nobres colegas

7 – Haisem – O que você acha que pode haver por trás dessa história fantástica da tentativa de envolver o deputado Hélio Negão, da intimidade da família Bolsonaro, num inquérito da Polícia Federal do Rio

8 – Carolina – Qual será seu spoiler da série Nêumanne entrevista em seu blog nesta sexta-feira

TRILHA DE SPOILER

 

Tendências: