As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A cínica fórmula do Renda Brasil

Equipe econômica de Guedes quer tirar dinheiro de programas sociais já existentes para bancar troca de nome da Bolsa Família do PT, garantir reeleição de Bolsonaro e seus empregos por mais quatro anos

José Nêumanne

15 de setembro de 2020 | 21h05

WALDERY RODRIGUES O secretário da Fazenda, Waldery Rodrigues, defende o congelamento dos benefícios previdenciários para conseguir recursos para bancar o Renda Brasil, Bolsa Família de Bolsonaro. Foto: Edu Andrade/Ascom/M

A equipe econômica do governo propõe financiar as vultosas verbas necessárias para bancar o tal do Renda Brasil,  sucedâneo bolsonarista para o Bolsa Família petista, tirando dinheiro de outros pobres. Uma sugestão é desvincular o salário mínimo de benefícios previdenciários. Outra, congelar por dois anos as aposentadorias e pensões para abrir espaço no Orçamento de 2021 para o novo programa. A informação é de Waldery Rodrigues, secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia. “A desindexação que apoiamos diretamente é a dos benefícios previdenciários para quem ganha um salário mínimo e acima de um salário mínimo, não havendo uma regra simples e direta. O benefício hoje sendo de R$ 1.300, no ano que vem, ao invés de ser corrigido pelo INPC, ele seria mantido em R$ 1.300. Não haveria redução, haveria manutenção”, disse. Cinismo atroz!

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário na terça-feira 15 de setembro de 2020

1 – Haisem – Economia propõe congelar aposentadoria para criar Renda Brasil – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão de hoje. Isso quer dizer que para agradar o chefão, Jair Bolsonaro, o doutor Paulo Guedes topa tirar o pão da boca de quem trabalhou a vida inteira e recebe merreca na aposentadoria

2 – Carolina – Governo9 vai propor isenção total de tributos para igreja – diz título de chamada na primeira página do jornal – Isso quer dizer que o governo federal se dispõe a aprofundar ainda mais o erro do presidente Jair Bolsonaro de criar mais um privilégio para sua grei de votantes fanáticos

3 – Haisem – Maioria dos partidos diz ser contra reeleição – diz título de outra chamada de primeira página do jornal de hoje. Você diria que, até que enfim, aparece um tema que atende aos interesses da maioria dos grupos da elite política e do povo como um todo, é

4 – Carolina – Bolsonaro decide efetivar Pazuello na pasta da Saúde – revela título de outra chamada de primeira página. O que você acha dessa providência, que, ao que tudo indica, vinha a ser adotada a qualquer momento e agora parece que será mesmo

5 – Haisem – Procuradoria denuncia Witzel, primeira-dfama, Pastor Everaldo e mais nove – Esta é notícia dada com destaque na capa do Portal do Estadão agora cedo. A seu ver, a lista está completa ou está faltando alguém nela

6 – Carolina – Bancas ricas, ministros e seus parentes sob suspeita – este é o título do artigo de sua autoria que está no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão. De que especificamente este texto trata

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: