A caseira do capitão

A caseira do capitão

Bolsonaro não pode, como pretende, servir a dois senhores: ou respeita liberdade de imprensa e suas consequências ou ameaça, como fez, cortar verbas de publicidade de veículos que, a seu talante, "mentirem"

José Nêumanne

31 de outubro de 2018 | 12h30

Ao lado do pastor Malafaia em culto evangélico, católico Bolsonaro diz que “Deus capacita os escolhidos”. Foto: Wilton Júnior/Estadão

Jair Bolsonaro se contradisse ao discursar a favor das liberdades e jurar fidelidade à Constituição, mas ameaçar cortar verbas de publicidade dos veículos de comunicação que, a seu juízo, mentirem. Como reclamaram as entidades que os representam, não cabe ao chefe de Estado a função de dizer o que é verdade ou mentira em notícia publicada ou transmitida, mas a leitores e espectadores e à Justiça, que vigia para a lei não seja violada. Ele mesmo deu um exemplo de como se pode tergiversar sobre uma aparente verdade. Tendo sua caseira em Angra sido flagrada pela Folha vendendo açaí, ele justificou que ela estava de férias e não que ela lhe presta serviços e é remunerada pelo contribuinte.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107.3 – na quarta-feira 31 de outubro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

 

Assuntos para o comentário da quarta-feira 31 de outubro de 2018

 

1 – Haisem – Você ainda tem algo a comentar a respeito das idéias que o presidente eleito Jair Bolsonaro expressou na entrevista que deu ao Jornal Nacional anteontem a respeito de liberdade de imprensa e distribuição de verbas federais para empresas de comunicação?

 

2 – Carolina – A manchete do Estadão é “Moro admite que pode aceitar convite para integrar governo”. E agora, José? O que pode acontecer com o juiz Sérgio Moro depois que o presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou que o convidará para o Ministério da Justiça ou para o Supremo Tribunal Federal?

 

3 – Haisem – Quem é seu favorito para ganhar o cabo de guerra entre o futuro ministro da Fazenda no governo Bolsonaro, Paulo Guedes, e o próximo chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a respeito da momentosa e polêmica reforma da Previdência?

 

4 – Carolina – As críticas que a iniciativa de Jair Bolsonaro de extinguir ou fundir ministérios como do Ministério do Planejamento anexado ao da Fazenda e o do Meio Ambiente juntado ao da Agricultura poderão levá-lo a desistir das idéias e, assim também, comprometer sua promessa de reduzir o total absurdo de pastas, hoje existentes?

 

5 – Haisem – Você confia que o presidente eleito Jair Bolsonaro tinha razão quando afirmou que não é o mais capacitado, “mas Deus capacita os escolhidos”?

SONORA_BOLSONARO 3110

 

6 – Carolina – Por que o relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Edson Fachin, negou mais um pedido da defesa de Lula para tirar o juiz Sérgio Moro do caminho de seu cliente?

 

7 – Haisem –  Por que, na sua opinião, Lula deixou para começar a discutir a estratégia da oposição ao governo de Jair Bolsonaro apenas para depois do carnaval?

 

8 – Carolina – É verdade que o futebol deixou de ser a paixão nacional? Qual foi a que o substituiu?

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.