O peso da lesma
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O peso da lesma

Poema de João Cabral de Melo Neto homenageia Ademir da Guia, ídolo que diretoria do Palmeiras despreza

José Nêumanne

17 de maio de 2016 | 09h09

Ademir da Guia, sinônimo de classe

Ademir da Guia, sinônimo de classe

Um dos maiores ídolos da história do Palmeiras, Ademir da Guia seria o locutor oficial do estádio alviverde na estreia do time no Brasileirão, neste sábado, contra o Atlético-PR. Porém, acabou vetado de última hora.

A WTorre, administradora do estádio, idealizou a ação e a anunciou ao longo da semana. O Palmeiras alega não ter sido consultado para a realização do ato contando com o ídolo.

No entendimento do clube, os responsáveis pela arena passaram por cima de algo que diz respeito ao Verdão – já que a gestão do local em dias de jogos cabe ao Palmeiras.

Esta notícia, comentada por Robson Morelli, Haisem Abaki e eu no Estadão no Ar da Rádio Estadão (FM 92,9) da terça-feira 17 de maio de 2016, às 7h55m), levou-me a consultar a biblioteca e achar uma joia de poema. O poeta anteviu que o peso da lesma perturba a vaidade infantil da diretoria do clube, que se sente dona até do passado do Palmeiras, a ponto de desprezar o ídolo da Academia do Futebol, que encantou até torcedores de outros times como eu. Gente estúpida, cujo orgulho sem glória não suporta o peso da lesma.

Leia aqui poema de João Cabral de Melo Neto sobre o craque

http://www.escritas.org/pt/t/12804/ademir-da-guia