Flávio Tavares e a guerrilha inexistente

Flávio Tavares e a guerrilha inexistente

Jornalista conta como foi acusado de participação em guerrilha que não houve, torturado na ditadura e contou tudo num livro considerado magistral por Saramago e comparado com Dostoievski por Sábato

José Nêumanne

30 de maio de 2021 | 13h26

1 – Na série #doisdedosdeprosa desta semana, o jornalista e escritor #flaviotavares contou que foi absolvido por unanimidade pelo #stf da acusação de ter participado da guerrilha esquerdista em #uberlandiamg, “até porque, como a #batalhadeitarare, ela nunca existiu. 2 Neste programa contou ainda que, depois, foi torturado na #policiadoexercito. no #riodejaneiro – experiência que relatou no livro #memoriasdoesquecimento, considerado magistral pelo #premionobeldeliteratura #josesaramago e comparado com #recordacoesdacasadosmortos, obra-prima de #dostoieviski, pelo grande romancista argentino #ernestosabato. 3 – Contou também como conheceu o chileno #salvadorallende num trem de #moscou para #pequim e o argentino #cheguevara, em #puntadeleste, no Uruguai. 4 – Tudo isso está registrado em livros e também nesta conversa. #joseneumannepinto. #doisdedosdeprosa. Inté. E só a verdade salvará as nossas vidas.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.