As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fabrício com Flávio no Senado

Quanto mais ex-faz-tudo de seu gabinete da Alerj tem revelado comportamento de interesse do Ministério Público mais senador Flávio Bolsonaro reforça a confiança que nele deposita, por que será?

José Nêumanne

03 de agosto de 2020 | 20h54

O filho nota zero um de Bolsonaro deve ter os melhores motivos do mundo para elogiar seu ex-guarda-livros, apesar de todas as encrencas em que este se meteu com a polícia. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O senador nota zero um contou em depoimento ao MPF que Queiroz  trabalharia em seu gabinete em Brasília se o escândalo sobre a movimentação atípica dele no Coaf não tivesse vindo à tona em reportagem do Estado de S. Paulo em dezembro de 2018. Numa clara estratégia de evitar uma delação premiada do ex-pau pra toda obra, disse que “a expectativa era que ele viesse comigo mesmo, sempre foi uma pessoa da minha confiança”. E completou: “se não tivesse acontecido nada de anormal, como aconteceu, ele provavelmente estaria aqui comigo hoje. As coisas foram acontecendo nesse cronograma e explodiu essa situação dele em dezembro, dia 6 de dezembro, obviamente que não tinha mais clima dele ir trabalhar comigo” completou no depoimento prestado no Senado. O comportamento é de quem teme porque deve.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário de segunda-feira 3 de agosto de 2020:

1 – Haisem – O que você me diz do depoimento do senador Flávio Bolsonaro ao Ministério Público Federal confirmando que pensava em levar Fabrício Queiroz para seu gabinete no Senado, se não tivesse acontecido algo de anormal

2 – Carolina – Qual é sua opinião sobre o recuo do Facebook ao deixar de resistir à determinação do relator do inquérito sobre fake news no Supremo Tribunal Federal, ministro Alexandre de Moraes, na sexta-feira passada, como tinha sido anunciado no dia anterior

3 – Haisem – Você acredita no anúncio da decisão do ministro da Justiça, André Mendonça, de ter mandado investigar o dossiê da Secretaria de Operações Integradas (Seopi) de sua pasta sobre 579 servidores públicos federais que assumem publicamente sua opinião de antifascistas

4 – Carolina – Que impressão passou o procurador-geral da República, Augusto Aras, em bate-boca com colegas críticos de sua postura contra combate à corrupção em reunião virtual sobre orçamento no Conselho Superior do Ministério Público, ocasião em que cassou a palavra do subprocurador Nicolao Dino e da conselheira Luiza Frischein

5 – Haisem – Padrão de vida do brsileiro pode ter queda recorde na pandemia – esta é a manchete da edição impressa do Estadão de hoje. Ler esta notícia neste início de semena não lhe provocou calafrios

6 – Carolina – Bolsonaro dá aval a Guedes para discutir nova CPMF – diz título de chamada da primeira página do Estadão de hoje. Qual foi a sua ´primeira reação ao tomar conhecimento desta notícia malfazeja

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: