As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Efeito Bolsonaro-Moro reduz mortes

Queda nos índices de mortes violentas - de 25% no Brasil e de 34% no Nordeste - neste ano indicam, segundo O Antagonista, efeito Bolsonaro-Moro, que poderá ser ampliado com PEC da Bengala e CPI Lava Toga

José Nêumanne

18 de abril de 2019 | 17h29

Marco Aurélio foi a primeira voz do plenario do SS-TF a se levantar contra o que ele chama de “mordaça” imposta pelo presidente Toffoli e pelo relator Moraes. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O G1 da Globo informa que as mortes violentas caíram este ano 25% no Brasil e 34% no Nordeste por um motivo que ninguém pode definir qual seja. Ao reproduzir a notícia, O Antagonista foi direto ao assunto: isso resulta de um efeito Bolsonaro-Moro. Concordo: até os bandidos sabem que seus coleguinhas do PT não estão mais no poder e a sensação de impunidade não incentiva seu instinto assassino. Para reduzir ainda mais a criminalidade urge Bolsonaro, Moro, Maia e Alcolumbre se reunirem e extinguirem imediatamente a PEC da Bengala, que foi instituída por um criminoso que está preso, Eduardo Cunha, para prejudicar sua inimiga favorita, Dilma. Com ela fora do poder e o autor da PEC atrás das grades, urge jogar a medida no lixo da História. Palmas para Marco Aurélio Mello, que definiu a censura de Toffoli e Moraes como “mordaça, mordaça”, no que foi seguido por Mourão. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver o vídeo no YouTube clique aqui

Tendências: