As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bolsonaro queria Carlos no governo

Cem dias após a posse, reforma da Previdência de Guedes e pacote anticrime de Moro dependem de boa vontade do Congresso e Bolsonaro diz que gostaria de ter filho Carlos no ministério

José Nêumanne

10 de abril de 2019 | 11h25

Bolsonaro depende do sucesso de Guedes e Moro e diz que gostaria de ter filho Carlos no ministério. Foto: Galli Tibbon/AFP

No centésimo dia do governo Bolsonaro, é útil lembrar que suas maiores obras estão em plena execução. Duas delas – a reforma da Previdência de Guedes, o “posto Ipiranga”,  e o pacote contra crime organizado e corrupção de Moro, herói nacional – dependem da relativa boa vontade do Legislativo. Outras duas – privatização de Mattar e infra-estrutura de Tarcísio – estão sendo tocadas a contento. E o chefe do governo ainda está em plena campanha nas redes sociais e até já disse publicamente que gostaria de fazer o responsável pela área, seu filho Carlos, ministro. Não explicou, contudo, por que não o fez. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade e a informação nos salvarão.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

 

Tendências: