MEC precisa de gestor já
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

MEC precisa de gestor já

Se não misturar missões ideológicas nas tarefas urgentes de gestão, economista Weintraub poderá marcar sua presença no Ministério da Educação, que precisa sair do fosso com urgência

José Nêumanne

09 de abril de 2019 | 11h09

Weintraub com o chefe da Casa Civil, Onyx, que o levou à transição, ao governo e agora ao Ministério da Educação. Foto: Rafael Carvalho/Governo de transição

Se o maior problema do Ministério de Educação no momento, depois da demissão do ex-ministro Vélez Rodríguez, é, de fato, a gestão, então pode ser que o economista escolhido para substituí-lo, Abraham Weintraub, seja indicado para por as coisas nos eixos, pois tem uma excelente carreira de gestor, iniciada como contínuo e chegando a diretor. Para não repetir o antecessor em lambanças, que abreviaram a passagem dele pelo cargo, não deve dar prioridade à guerra ideológica, em que aquele se empenhou, mas, ao contrário, seguir o exemplo de dois não doutores como ele, Gustavo Capanema e Jarbas Passarinho, e de países que saíram do atraso investindo em educação para alcançar a prosperidade.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário da terça-feira 9 de abril de 2019

1 – Haisem – O que levou o presidente Jair Bolsonaro a demitir o ex-ministro da Educação, Vélez Rodríguez, e nomear para seu lugar o economista Abraham Weintraub, que tem experiência em gestão, mas não propriamente na área que vai assumir?

SONORA – PORTA-VOZ 0904

2 – Carolina – Que conseqüências você acha que advirão sobre votação da reforma da Previdência na Câmara após a declaração do presidente Rodrigo Maia de que não é mulher de malandro para gostar de apanhar?

3 – Haisem – Quanto tempo vai durar a jurisprudência adotada pelo Supremo Tribunal Federal de autorizar prisão após segunda instância com a reiteração das posições a favor dela pelos ministros Luís Roberto Barroso e Luiz Fux?

4 – Carolina – A decisão do relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, de não atender a mais um pedido de sua defesa para antecipar julgamento da Corte por sua liberdade indica mais uma vez a tendência da Corte de manter o petista preso?

5 – Haisem – Qual o eco da carta postada por Lula em seu perfil social afirmando que o sofrimento do povo ainda é sua maior angústia depois de apenas 2 mil pessoas, segundo a Polícia Federal, terem ido se solidarizar com ele pelo primeiro ano passado na prisão domingo em Curitiba?

6 – Carolina – O que você achou da reação fria do comandante militar do Sudeste a reagir à execução por dez militares do músico Evaldo Alves dos Santos em Guadalupe, na Zona Norte do Rio de Janeiro?

SONORA_ESPOSA 0904

7 – Haisem – Qual sua opinião sobre o depoimento dado pelo tenente coronel Flávio Godinho informando que, sete meses antes da tragédia de Brumadinho, a defesa civil de Minas avisou à Vale da eventualidade de uma tragédia depois de uma vistoria da barragem do Córrego do Feijão?

8 – Carolina – Por que você criticou tão duramente em seu artigo semanal no Blog do Nêumanne o fato de as Polícias Militares não informarem mais, como o faziam antes, o número dos manifestantes em protestos de rua como os de domingo passado contra a Justiça de um lado pelos adeptos de Lula e de outro pelos defensores da Lava Jato?

 

Tendências: