Venda de órgãos para transplante é a solução?

Marcos Guterman

06 Julho 2010 | 11h24

A Economist fez no Twitter (@TheEconomist) um interessante debate sobre a falta de órgãos para transplante. “Há um bocado de argumentos contrários e favoráveis a esse comércio. As pessoas morrem sem o transplante, por isso as implicações são muitas”, diz a revista.

A favor da liberação da venda de órgãos, a Economist deu dois argumentos. O primeiro, que mil pessoas morrem no Reino Unido todos os anos na fila do transplante. O segundo, que o Irã, por exemplo, não tem mais problemas com transplante de órgãos desde que liberou a venda, em 1988.

O argumento contrário é óbvio: “Legalizar o comércio pode encorajar pessoas saudáveis a vender seus órgãos para conseguir dinheiro”.