Vargas Llosa critica a re-reeleição de Uribe

Marcos Guterman

01 de fevereiro de 2010 | 10h31

O escritor peruano Mario Vargas Llosa, conhecido por suas posições conservadoras, criticou as manobras governistas colombianas para permitir uma nova reeleição ao presidente Alvaro Uribe.

“Acho que Uribe tem sido um magnífico presidente, e seu governo vai terminar como um dos maiores da história da Colômbia. Acredito que essa marca extraordinária seria afetada se ele se apresentasse novamente à reeleição”, declarou Vargas Llosa. Para ele, a Colômbia conta com gente competente o suficiente para continuar a luta contra o narcoterrorismo.

Vargas Llosa considera que um presidente “não pode alterar as regras do jogo em proveito de si mesmo sem deteriorar a democracia”.

Sobre o Brasil, o escritor argumentou que não é justo dizer que Lula é parecido com Chávez. Para ele, Lula é democrático, e Chávez não. “A Venezuela hoje não é uma democracia. Dissidentes são perseguidos, emissoras de rádio são fechadas e a oposição é reprimida. Isso é o que o comandante Chávez chama de socialismo do século 21, que é a ditadura de sempre, que tantos males trouxe para a América Latina.”

Tendências: