Um golpe em Cuba?

Marcos Guterman

19 de março de 2009 | 01h22

O ex-chanceler mexicano Jorge Castañeda, razoavelmente respeitado por sua atividade acadêmica e autor de uma biografia de Che Guevara, surpreendeu ao publicar um artigo na revista Newsweek, no qual afirma que um golpe foi abortado em Cuba. No texto, ele diz que o então vice-premiê cubano, Carlos Lage, e o então chanceler, Felipe Perez Roque, conspiraram para derrubar o presidente Raúl Castro – com a ajuda do presidente venezuelano, Hugo Chávez.

Segundo Castañeda, Lage e Roque, “que procuraram Chávez ou foram procurados por ele” para ajudar no golpe, entendiam que Raúl estava disposto a fazer concessões em demasia, colocando em risco a revolução cubana. Chávez teria procurado apoio de outros líderes latino-americanos para a empreitada, diz Castañeda. A trama foi descoberta, e Lage e Roque, afastados.

O mexicano admite que não tem como provar o que escreveu, dizendo que as informações são “especulações” que chegaram a ele. Mas diz que o silêncio de Chávez após a demissão de Lage e Roque mostra que há algo no ar.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.