Todo cuidado é pouco

Marcos Guterman

07 de maio de 2009 | 00h00


O porquinho afegão, em 2002: perigo real e imediato

O único porco existente no Afeganistão foi trancado num quartinho. Atração do Zoológico de Cabul, o bicho foi colocado em quarentena por causa da gripe suína. “Fizemos isso porque os visitantes estavam com medo de pegar a doença”, disse o diretor do zôo.

O porco é um animal proibido na tradição muçulmana, majoritária no Afeganistão. O bicho foi um presente do governo chinês, que recentemente colocou em quarentena dezenas de mexicanos.

Foto: Radu Sigheti/Reuters