Sim, nós podemos

Marcos Guterman

02 de outubro de 2009 | 15h54

O Rio foi escolhido como sede da Olimpíada de 2016. Trata-se, enfim, do reconhecimento da grandeza do país, de suas possibilidades, de suas imensas qualidades e da força de sua população.

Aos céticos, àqueles que continuam achando que a transformação do Brasil em uma das maiores potências do mundo é só uma miragem retórica, aos que dizem que Olimpíada “não é prioridade”, aos que acham que o Brasil não tem condições de sediar uma Olimpíada sem antes “resolver seus problemas”, faço minhas as palavras do presidente Lula:

Sim, nós podemos“.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.