Quem acreditou em Ahmadinejad?

Marcos Guterman

08 de novembro de 2011 | 19h28

Um relatório da Agência Internacional de Energia Atômica confirmou aquilo que todo mundo razoavelmente sensato já havia percebido: que o Irã está trabalhando há anos para desenvolver um arsenal nuclear.

Um detalhe interessante é que parte dos esforços iranianos foi a criação de modelos em computador para simular explosões nucleares em 2008 e 2009 – justamente o ano em que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, veio ao Brasil para agradecer o apoio do governo Lula a seu programa nuclear “pacífico”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.