Para onde foram todos os "humanistas"?

Marcos Guterman

19 de agosto de 2009 | 09h58

A oposição iraniana informou que os detidos durante os protestos eleitorais em junho estão sendo vítimas de estupros e outras formas de abuso nas prisões do país. A denúncia se junta ao absurdo dos julgamentos em massa, da censura à imprensa e do massacre de pessoas que apenas querem manifestar seu descontentamento político.

Nas ruas ocidentais, sempre tão cheias de “humanistas” quando se trata de criticar os EUA, há apenas o silêncio.

Tendências: