Ou Putin, ou o Apocalipse

Marcos Guterman

02 de março de 2012 | 18h58

Se Putin não vencer a eleição deste domingo, o establishment político russo vai se fragmentar em centenas de partidos, e a luta pelo poder jogará o país no caos. Em alguns meses, o controle sobre o arsenal nuclear da Rússia terá de ser transferido para os EUA como medida de segurança. Repúblicas separatistas do norte do Cáucaso se juntarão e formarão um emirado.

Tudo isso está numa peça publicitária de apoio a Putin (veja acima), que virou sucesso na internet e que é apenas parte de uma campanha de simpatizantes do premiê para mostrar que o destino da Rússia e de seu líder são indissociáveis, diz a Ria Novosti. É a resposta a uma crescente insatisfação com o modo como Putin e seus associados estão conduzindo o país nos últimos anos – com cada vez menos liberdade política e em meio a galopante crise econômica. A solução fácil tem sido apontar o dedo para os EUA e sua influência “negativa” – o Kremlin chegou a sugerir que os americanos estavam por trás dos recentes protestos contra Putin em Moscou.

Mas podemos ficar tranquilos por muito tempo. Putin deve levar com facilidade a eleição de domingo e já fala em se candidatar em 2018.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.