Os bancos apostam no Brasil

Marcos Guterman

11 Maio 2010 | 22h44

O Goldman Sachs, dos EUA, e o UBS, da Suíça, cravaram o Brasil como favorito para vencer a Copa da África do Sul. No caso do banco de investimentos suíço, a seleção surge com 22% de chances, contra 18% da Alemanha e 13% da Itália – a Argentina de Maradona aparece com pífios 5%, e a Espanha, tida como favorita, tem apenas 4%. É preciso considerar, porém, que o UBS errou todos os prognósticos que fez para a última Eurocopa.

Já o Goldman Sachs detalhou seus palpites, altamente especializados, sobre como terminará a fase de classificação – a surpresa será a eliminação precoce da França. Depois, nas semifinais, vão se enfrentar Inglaterra, Argentina, Brasil e Espanha.

Mais conteúdo sobre:

Copa do Mundofutebol