Obama: o homem mais protegido do mundo?

Marcos Guterman

07 de dezembro de 2009 | 10h42

Parece que os bicões que entraram num jantar na Casa Branca não foram um problema isolado. Segundo o Washington Post, um relatório do serviço secreto americano mostra seguidas falhas de segurança em torno daquele que deveria ser o sujeito mais protegido do mundo: o presidente dos EUA.

Foram pelo menos 91 incidentes desde 1980. Na Casa Branca, deixaram entrar uma família numa minivan, um entregador e uma mulher que dizia ter uma “relação especial com Bill Clinton”, entre outras pessoas “não-autorizadas”. Nada grave, mas, como diz o documento, as falhas comprometem a melhor arma que a Casa Branca dispõe para dissuadir assassinos: a aura de invulnerabilidade.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.