Obama cumpre o que promete

Marcos Guterman

25 Maio 2010 | 21h07

Durante a campanha eleitoral de 2007, o então candidato à Presidência dos EUA pelos democratas, Barack Obama,

Documento

  • prometeu ampliar a “capacidade americana e suas parcerias para perseguir, capturar ou matar terroristas ao redor do mundo”. Promessa feita, promessa cumprida: o New York Times   PDF
revelou que, em setembro passado, o general David Petraeus, principal comandante militar dos EUA no Oriente Médio, assinou uma diretiva secreta que ordena a ampliação das atividades militares clandestinas no Irã, na Arábia Saudita, no Iêmen e na Somália, entre outros países. O objetivo, segundo o documento, é enfrentar os terroristas e neutralizar ameaças hostis aos interesses americanos.

A diretiva, diz o jornal, estabelece como metas construir redes que possam “penetrar, desorganizar, derrotar e destruir” a Al Qaeda e outros grupos terroristas, assim como “preparar o ambiente” para futuros ataques americanos ou de forças locais.

Segundo a TV CBS, parece que isso já está acontecendo, pelo menos no Iêmen, aliado dos EUA. Na segunda-feira houve um novo bombardeio secreto contra supostos integrantes da Al Qaeda no país. “Os EUA sempre conduziram operações clandestinas ao redor do mundo desde o 11 de Setembro”, diz a TV, “mas a diretiva sinaliza um recrudescimento dessas operações no Oriente Médio.”