O vexame americano

Marcos Guterman

29 de janeiro de 2011 | 00h29

O presidente dos EUA, Barack Obama, pronunciou-se sobre a crise no Egito. Em sua declaração, ele citou uma única vez a palavra “democracia”. Pior: nessa única vez, Obama disse que Hosni Mubarak, um ditador implacável, prometeu uma “democracia melhor” – como se houvesse alguma democracia hoje no Egito para ser “melhorada”.

Assim, na ânsia de proteger um tirano que atende aos interesses geoestratégicos imediatos dos EUA no mundo árabe, Obama insulta a inteligência daqueles que preferem a democracia à ditadura e trai o próprio espírito americano.

Um vexame, enfim.

Tudo o que sabemos sobre:

Egito

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.