O que Obama faria

Marcos Guterman

29 de dezembro de 2008 | 11h12


Obama observa resto de foguete do Hamas, em Sderot

Muito se especula sobre como o futuro presidente americano, Barack Obama, vai se comportar a respeito da atual guerra em Gaza quando assumir o cargo, em 20 de janeiro. Um pouco de memória, no entanto, talvez ajude.

Em julho passado, quando visitou Israel durante sua campanha eleitoral, Obama deu uma passadinha em Sderot, a cidade israelense que vive sendo atacada pelos foguetes do Hamas. Na ocasião, ele declarou:

“Eu vim a Sderot comprometido com a segurança de Israel. Israel tem o direito de se defender, e a paz não pode significar ameaça à sua segurança. Os israelenses não devem sofrer ameaça à sua vida, às suas escolas. Se mísseis estivessem caindo onde minhas duas filhas estivessem dormindo, eu faria tudo para acabar com isso”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.