O negócio de Clinton

Marcos Guterman

28 de janeiro de 2010 | 16h28

Bill Clinton foi a Davos para pedir dinheiro para o Haiti. Mas, como diz o blog de economia do Le Monde, o ex-presidente americano “nunca esquece os próprios interesses”.

Ele é o convidado de honra de uma recepção que a direção da Coca-Cola dará numa festança exclusivíssima em Davos. Não se sabe qual será o cachê para “William Jefferson Clinton, 42º presidente dos EUA”, como consta no convite.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.