O Irã é mesmo muito democrático

Marcos Guterman

28 de janeiro de 2010 | 16h15

O governo do Irã – aquele país que o Brasil de Lula considera democrático – arrumou um jeito bacana de lidar com os opositores: basta matá-los.

Nesta quinta-feira foram dois. Eles eram acusados de querer derrubar o regime islâmico. Foram condenados por serem “inimigos de Deus”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.