O gás do Irã

Marcos Guterman

03 de junho de 2009 | 00h26

Irã e Paquistão, que estão no centro das preocupações americanas, anunciaram que vão levar adiante planos de construir um gasoduto entre os dois países. Para o pessoal do centro de estudos de Harvard sobre o Oriente Médio, o projeto pode ter “profundas implicações para a geopolítica de energia no século 21 e para o futuro do sul da Ásia, assim como para a capacidade dos EUA de fiscalizar a hegemonia iraniana no Golfo Pérsico”.

Para o Irã, particularmente, trata-se de uma chance de ouro – para sobreviver aos efeitos econômicos das sanções internacionais a que está sendo submetido, basta que Teerã estenda o gasoduto até a Índia para tornar os indianos dependentes de seu gás. Assim, o Irã seria para a Índia o que a Rússia é para a Europa. E isso seria um desastre para os EUA.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.