O Afeganistão é um circo

Marcos Guterman

23 de novembro de 2010 | 09h08

Depois de perceber que não é possível derrotar o Taleban, o governo afegão e a aliança liderada pelos EUA na Guerra do Afeganistão resolveram negociar com a milícia fundamentalista islâmica. Durante meses, líderes se encontraram com o mulá Akhtar Muhammad Mansour, considerado um dos mais altos dirigentes do Taleban, e a coisa parecia estar indo bem. Parecia.

Agora, segundo o New York Times, descobriu-se que o homem que se dizia Mansour é na verdade um farsante. Ele nem mesmo é do Taleban. “Não é ele”, disse ao “Times” um diplomata ocidental envolvido nas negociações. “E nós demos um bocado de dinheiro a ele.”

Tudo o que sabemos sobre:

Guerra do Afeganistão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.