O Afeganistão e o pós-Taleban – nem tão "pós" assim

Marcos Guterman

18 de agosto de 2009 | 00h03

O governo afegão, instalado pelos EUA após a derrubada do Taleban, deveria, supostamente, acabar com as aberrações legais do antigo regime fundamentalista islâmico. Deveria.

No final de julho, sem alarde, o presidente Hamid Karzai promulgou lei para os xiitas que permite ao marido deixar a mulher passar fome se ela se negar a atender suas demandas sexuais.

Como disse a Human Rights Watch, “Karzai fez um inacreditável acordo para vender as mulheres afegãs em troca do apoio dos fundamentalistas na eleição do dia 20”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: