No Irã, nem Dia dos Namorados se salva

Marcos Guterman

03 de janeiro de 2011 | 00h15

O Irã, que criminaliza homossexuais e persegue opositores, resolveu banir também o Dia dos Namorados. A agência semi-oficial iraniana Ilna informou no domingo que estava proibida no país a venda de lembranças e cartões para o dia – que é celebrado em 14 de fevereiro, conforme a tradição ocidental do Valentine’s Day.

O Dia dos Namorados se tornou bastante popular no Irã nos últimos anos, o que explica a feroz reação dos aiatolás, censores de tudo o que cheira a Ocidente. Ou talvez a explicação seja o fato de que o Valentine’s Day seja uma homenagem a são Valentim, mártir da Igreja Católica.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: